Estrutura e Variações Adjetivos em Espanhol

Conheça as estruturas e variações dos adjetivos no Espanhol

Para uma boa comunicação, conhecer os adjetivos no Espanhol é determinante. Afinal, precisamos constantemente atribuir qualidades aos entes que nomeamos.

Essas qualidades trabalham modificando o caráter dos seres. Não necessariamente tratam de qualidades positivas. Porém aperfeiçoam a mensagem que se comunica.

Isso é tão importante pois a realidade é riquíssima. Uma casa, por exemplo, pode ser grande ou pequena. Pode ser linda ou estar em ruínas.

Quem se encarregará de transmitir esses detalhes com clareza serão os adjetivos no Espanhol.

Vejamos, então, como se desenrola esta classe de palavras. Você conseguirá melhores resultados, ao utilizar o Espanhol em sua comunicação.

Venha com a gente.

O que são os adjetivos no Espanhol

Como mencionamos antes, adjetivos são modificadores de seres. Trata-se de uma classe variável de palavras com a missão de qualificar entes.

Diz-se variável pois se relacionam diretamente com a natureza do ser em questão. Variam, então, em gênero, número e grau, basicamente.

Adjetivos no espanhol - gênero

Variação em gênero dos adjetivos no Espanhol

A primeira variação dos adjetivos no Espanhol diz respeito ao gênero. De modo geral, ela se baseia na natureza ou conceito do ente para atribuir-lhe esta característica.

No caso de seres sexuados, como animais e pessoas, o gênero obedece ao sexo. Justamente por isso dizemos o cachorro ou a cadela, a Fernanda, o Mateus, o padre, a freira etc.

Entretanto há seres que não possuem sexualidade, mas recebem gênero. A saudade, a fome, a morte, o carro, o penhasco etc. E ele pode variar de um idioma para outro.

Falando do gênero dos adjetivos no Espanhol, a ideia permanece a mesma. Os adjetivos no Espanhol respeitarão o gênero do substantivo que modificam. Quer ver?

María tiene un perro gordo — Maria tem um cachorro gordo

O substantivo masculino “perro” recebeu um adjetivo também masculino: “gordo”. A essa adequação dos adjetivos no Espanhol chamamos concordância de gênero.

Quiero una camisa amarilla — Quero uma camiseta amarela

 Vê como qualifica-se o substantivo com maior precisão? E reparou como o gênero do adjetivo relaciona-se com o gênero da coisa citada?

Só não haverá necessidade de concordar gênero neste caso: quando os adjetivos no Espanhol forem comuns aos dois gêneros. A eles, também podemos chamar “neutros”.

Juan es un niño triste — Juan é um menino triste

Ana es una niña triste — Ana é uma menina triste

Variação em número dos adjetivos no Espanhol

Seguindo o mesmo princípio, há a necessidade de concordar número. Dizemos número à quantidade de seres que são afetados pelos adjetivos no Espanhol.

Se um carro é vermelho, dois carros iguais, necessariamente, serão vermelhos. Não é assim, também, em nosso idioma?

Desse modo, a variação em número dos adjetivos no Espanhol é bastante simples: basta substituir a forma singular do adjetivo para a plural. Temos, portanto:

El coche es rojo (singular) — Los coches son rojos (plural)

El coche rojo es viejo (singular) — Los coches rojos son viejos (plural)

La niña es feliz (singular) — Las niñas son felices (plural)

Adjetivos no espanhol - grau

A variação em grau dos adjetivos no Espanhol

Por fim, os adjetivos no Espanhol também variam em grau. Há três graus principais: grau positivo, grau comparativo e superlativo. Vejamos cada um.

Variação em grau positivo

Chama-se grau positivo os adjetivos no Espanhol que transmitem a ideia fundamental. Assim, se o adjetivo está modificando de forma simples o substantivo, está em grau positivo.

Camisa amarilla — Camiseta amarela

Não estamos, aqui, comparando a camiseta ou relacionando-a a nada. Estamos apenas mencionando o fato de sua cor. Ou seja, temos o grau positivo.

Variação em grau comparativo

Aqui, os adjetivos no Espanhol tratarão de relacionar o substantivo com outros seres. Essa comparação pode ser: de superioridade, igualdade ou inferioridade.

España es más poblada que Uruguay — A Espanha é mais populosa que o Uruguai

Desse modo, atribuímos a qualidade “populosa” à Espanha. Contudo não o fizemos de forma simples. A constatação deu-se comparando com o Uruguai.

E repare que a construção da variação comparativa de superioridade ocorre assim: más … que. A coisa é mais isso que a outra coisa. Tudo bem?

A variação comparativa de igualdade, por sua vez, constrói-se com: tan … como.

Carlos es tan hermoso como Marcos — Carlos é tão bonito quanto Marcos

Por fim, a variação comparativa de inferioridade constrói deste modo: menos … que.

El pájaro es menos furte que su madre — O pássaro é menos forte que sua mãe

A variação em grau superlativo

Superlativo é o exagero ou aumento exponencial de intensidade dos adjetivos no Espanhol. Pode ocorrer de modo absoluto ou relativo. Vamos ver?

Na forma absoluta, os adjetivos no Espanhol podem ser máximos ou mínimos. Com isso, dizemos que estão no último grau possível, dentro da qualidade.

Podemos transmitir a ideia de superioridade ou inferioridade. No primeiro caso, utilizamos: ou o adjetivo em forma superlativa; ou precedido por “muy” (muito):

La película es buenísima — O filme é boníssimo

La película es muy buena — O filme é muito bom

Quando a construção é de inferioridade, temos: ou o adjetivo em forma superlativa; ou precedido por “muy” ou “muy poco”:

La película es aburridísima — O filme é chatíssimo

La película es muy aburrida — O filme é muito chato

La película es muy poco buena — O filme é bem pouco bom

Já a forma de variação relativa ocorre comparando ou relacionando a outros seres. A estruturação é idêntica, bem como a noção de superioridade e inferioridade.

Sua construção é bastante parecida com a variação comparativa. Contudo a ideia que se transmite é, também, de máximo e mínimo. Perceba pelos exemplos:

María es LA MÁS hermosa de las niñas — Maria é a A MAIS bonita das meninas

Juan es EL MÁS perezoso de la clase — Juan é O MAIS preguiçoso da classe

Notou como não estamos apenas comparando? Há, aqui, a transmissão da ideia de máxima superioridade ou mínima inferioridade.

Agora que você já sabe tudo sobre os adjetivos no Espanhol, é hora de ir além. Dê um passeio por nossa plataforma e conheça nossas outras matérias.

E, para se aprofundar ainda mais na utilização dos adjetivos no Espanhol, tenho uma dica quente: leia nossa matéria sobre apócope. Tenho certeza que você vai adorar.

Foi um prazer imenso ter você com a gente. E, para não perder nada, esteja sempre por aqui.

Dúvidas e sugestões, basta deixar seu comentário. Adoraremos ter contato com você.

Até logo, caro aluno de Espanhol. Hasta la vista!

Redação Hablare

Hablare é um site de conteúdo para quem deseja aprender a falar espanhol. Temos conteúdos completos e dicas para tornar o seu aprendizado nesse idioma ainda mais cativante e divertido.

View all posts by Redação Hablare →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *